O que é Tireoidite de Hashimoto?

8 de março de 2021

Cada vez mais pacientes procuram o endocrinologista, espontaneamente ou indicado por outros médicos, com diagnóstico de tireoidite de Hashimoto. Mas o que vem a ser essa doença?

A tireoidite de Hashimoto é a principal causa de uma outra doença, essa sim famosa, chamada hipotireoidismo, que é quando a glândula tireóide passa a produzir pouco hormônio T4 e T3, responsáveis por regular o gasto energético do nosso corpo.

Ela pertence a um grupo de doenças chamadas autoimunes, e o que isso significa?

Como o nome sugere, são doenças causadas pelo próprio sistema imunológico do organismo, que não reconhece certos órgãos e estruturas e passam a atacá-los como se fossem vírus, bactérias e outros invasores.

No caso da tireoidite de Hashimoto, o “alvo” do sistema imunológico é a glândula tireóide, que passa a ser “bombardeada” por anticorpos e células de defesa do organismo. Com o passar dos meses e anos, a tireóide acaba por perder sua capacidade de produzir hormônios adequadamente.

Cerca de 70% dos casos de tireoidite de Hashimoto são de origem genética, enquanto outros 30% ativam o sistema imunológico por meio de vírus, excesso de iodo em alguns medicamentos e na dieta, entre outros.

A tireoidite de Hashimoto em si causa poucos sintomas, como leve desconforto ou sensação de inchaço no pescoço.

Geralmente ela é detectada tardiamente quando o indivíduo desenvolve hipotireoidismo (fadiga, sonolência, ganho de peso, sensação de frio etc.) confirmado através do aumento do TSH e diminuição do T4 livre ou numa fase mais precoce, ao acaso, por meio de dosagem de anticorpos contra a tireóide (anti-tireoperoxidase e anti-tireoglobulina) ou achados de tireoidite ao ultrassom.

Não existe um tratamento para a tireoidite de Hashimoto, há estudos que sugerem que a suplementação de selênio ou de vitamina D poderiam diminuir o risco de a doença evoluir para o hipotireoidismo. Caso o hipotireoidismo já tenha se instalado, o uso de levotiroxina estará indicado de forma contínua em quase todos os casos.

Outros Artigos

Gostou do nosso material ?

Continue acompanhando nossos lançamentos semanais, recebendo avisos diretamente no seu e-mail,
assine nossa newsletter e siga nossas redes sociais para ficar ligado!