12 dicas para combater a insônia

9 de julho de 2020

Em tempos de quarentena, com aumento do trabalho em home office, filhos fora da escola e dias seguidos sem sair de casa, nosso ritmo de sono e vigília acaba por se tornar vítima dessa mudança de rotina.

Por conta disso, muitas pessoas passaram a sofrer ou pioraram dos sintomas de insônia.

A insônia pode ser inicial (em que a pessoa demora para pegar no sono), intermediária (acorda no meio da madrugada e tem dificuldade de voltar a dormir) e terminal (acorda mais cedo do que o desejado) e tem múltiplas causas.

Além da sensação de cansaço e queda de produtividade, a insônia crônica pode contribuir para o surgimento de doenças como a obesidade, diabetes, hipertensão arterial, dores de cabeça, transtornos de humor, entre outros.

Aqui vão algumas dicas que podem te ajudar a ter uma boa noite de sono:

– Fique longe das telas de computadores e celulares por no mínimo uma hora antes de deitar-se. A luz azul que esses aparelhos emitem diminuem a produção da melatonina, hormônio responsável por induzir o sono;

– Pare de olhar o relógio a todo o momento. Isso só vai te deixar mais ansioso

– Procure meditar e se desligar do mundo lá fora antes de deitar-se. Não leve problemas para a cama;

– Evite café, refrigerante, chás escuros e energéticos do horário do café da tarde em diante;

– Resfrie o quarto com ventilador ou janela entreaberta se estiver quente;

– Evite barulhos. Nem sempre isso depende de você, então invista em protetores auriculares ou mesmo janelas antirruído;

– Evite excesso de proteínas, alimentos muito gordurosos e condimentados à noite;

– Fuja das bebidas alcoólicas à noite. É um mito que elas ajudam no sono;

– Se está há muito tempo deitado e o sono não vem, saia da cama e mude de ambiente. Pegue um livro calmo e leia debaixo de uma luz mais fraca;

– Não tente aproveitar a insônia para adiantar trabalhos;

– Crie uma rotina de horário de dormir e acordar aproximadamente no mesmo horário, inclusive aos fins de semana;

– E se as medidas acima não surtirem efeito, consulte o seu médico.

Outros Artigos

Gostou do nosso material ?

Continue acompanhando nossos lançamentos semanais, recebendo avisos diretamente no seu e-mail,
assine nossa newsletter e siga nossas redes sociais para ficar ligado!